Python

Grupo responsável:

- Alberto Portantiolo Klein

- Paulo Henrique Martins

- Rafael Silveira

Introdução

Criada por Guido Van Rossum, seu desenvolvimento inicial começou no instituto de pesquisa em Amsterdam chamado CWI, uma sigla holandesa para uma frase que se traduz em português como Centro para Matemática e Ciência da Computação. CWI era um local interessante; financiado pelo Departamento de Educação do governo holandês e outros fundos de pesquisa, conduzia pesquisa acadêmica em ciência da computação e matemática.

O nome da linguagem não é derivado dos famosos répteis e sim do famoso show da BBC “Monty Python’s Flying Circus”.

Características

Python é uma linguagem de alto nível de programação, imperativa, interpretada, orientada a objetos, de tipagem dinâmica e forte, ou seja, uma linguagem muito fácil de ser programada, que pode atender a qualquer tipo de problema.

A filosofia por trás do Python é notável entre as linguagens de alto nível, pois ela enfatiza o esforço do programador ao ínves do esforço do computador, rejeita linguagens antigas e arcaicas, priorizando facilidade de leitura ao ínves de velocidade ou expressão de execução. Ainda de muitas vezes taxada de minimalista, o Python é simples na semântica e sintaxes, sendo muito rico nas bibliotecas e extensões existentes.

Python faz conversão automática de int para long.

Vantagens e Desvantagens

Hoje em dia, existem muitas linguagens interpretadas de alto nível e com grande velocidade para a web - é o caso de linguagens como Java, Php, Ruby, etc. O Python não fica atrás de nenhuma destas linguagens: mesmo não sendo tão famoso e tão utilizado como algumas linguagens citadas acima, muitos sites importantes o utilizam em sua programação, pois é uma linguagem de fácil aprendizado. A sua facilidade pode ser medida através do tamanho do código de um programa, da identação como demarcação de ínicio e fim, da não declaração de tipos de variáveis, funções e matrizes, da fácil instalação dela no Windows, da quantidade de módulos que possui, entre outras coisas. Além disso, existem vários ambientes integrados para a linguagem, como o Boa constructor, o Eclipse e o Wing Ware. O Python é portável a quase todos os sistemas operacionais existentes no momento, entre eles, sistemas de grande porte como o Unix. Também é de fácil integração com vários bancos de dados. Embora possua todas essas vantagens, essa linguagem de programação ainda não tem um poder suficiente para competir com Java ou Php - linguagens viradas para a Web - que parecem ser o futuro da informática. Como podem ver, grande parte dos sites são feitos com estas linguagens. Isto se deve, talvez, ao fato de que o Python nunca foi muito famoso e não houveram empresas que se interessassem em pesquisas referentes a ele.

Utilização:

  • Educação;
  • Desenvolvimento Web;
  • Desktop GUIs;
  • Acesso a banco de dados;
  • Computação numérica e científica;
  • Programação em rede;
  • Jogos e Gráficos 3D;

Aplicações

Empresas que utilizam a linguagem:

  • Zope(Servidores)
  • Mnet (Compartilhador de arquivos)
  • YouTube
  • BitTorrent(compartilhador de arquivos)
  • Google
  • Yahoo!
  • NASA
  • Sony(Playstation 2)
  • Air Canada(Sistema de gerenciamento de reservas)
  • Industrial Light & Magic (Criadora dos filmes da série Star Wars usando Python para a computação gráfica.)

PS: A linguagem também tem bastante uso na indústria da segurança da informação.

Softwares que utilizam a linguagem:

  • Maya(Edição tridimencional)
  • Autodesk
  • Softimage
  • TrueSpace
  • Blender
  • GIMP

Operadores

Comparações

Operador Descrição Exemplo
== Igual a==b
!= Diferente a!=b
< Menor que a<b
> Maior que a>b
>= Maior ou igual a a>=b
Menor ou igual a a⇐b
ls Mesmo objeto a ls b
ln Esta contigo a ln b

Lógicos

Operador Descrição
and E lógico
or Ou lógico
not Negação

Estruturas de controle de repetição

if <condição>:

 <comandos do if>

elif <condição>:

 <comandos do elif>

else <condição>:

 <comandos do else>

Exemplo:

while <condição>:

 <comandos do while> 
 

Exemplo:

for <elemento> in <sequencia>:

 <comandos do for>

Exemplo: Executa até chegar no final da sequencia.

Programa "Olá Mundo"

Este é um exemplo de sua facilidade de programação e entendimento.

Tipos literais básicos

Tipo Descrição Sintaxe
Integer Número sem parte fracionária 42, 500, 1247
Long integer Números inteiros extensos 42L, 42.5e-2
Float Número com parte fracionária 42.5, 56.7, 1.3
Complex Soma de um número real e um número imaginário 38 + 4j, 42j
String Sequencia de caracteres “foo‟, “bar”, “cerveja”
Unicode Sequencia de caracteres unicode u‟foo‟, u”bar”, u”cerveja”

Palavras reservadas

São palavras que não podem ser usadas para dar nomes aos objetos. São: and, assert, break, class, continue, del, def, elif, else, except, exec, finally, for, from, global, if, import, in, is, lambda, not, or, pass, print, raise, return, try, while.

Licença

Python é distribuída sob uma licença própria (compatível com a GPL), que impõe poucas restrições. É permitida a distribuição, comercial ou não, tanto da linguagem quanto de aplicações desenvolvidas nela, em formato binário ou código fonte, bastando cumprir a exigência de manter o aviso de Copyright da PSF (Python Software Foundation).

Linha do Tempo

1989 – Guido van Rossum criou o Python no Instituto de Pesquisa nacional para Matemática e Ciência da Computação (CWI), nos Países Baixos.

1991 – Guido publicou o código (versão 0.9.0) no grupo de discussão alt.sources.

1994 – Formou-se o principal fórum de discussão do Python, comp.lang.python. A versão 1.0 foi lançada, além das funcionalidades que já estavam presentes como classes com herança, tratamento de exceções, funções e os tipos de dado nativos list, dict, str, sistema de módulos e assim por diante, esta nova versão incluía ferramentas para programação funcional como lambda, map, filter e reduce. A última versão que Guido lançou enquanto estava na CWI foi o Python 1.2.

1995 – Guido continuou o trabalho no CNRI em Reston, USA, de onde lançou diversas versões. Na versão 1.4 a linguagem ganhou parâmetros nomeados (a capacidade de passar parâmetro pelo nome e não pela posição na lista de parâmetros) e suporte nativo a números complexos, assim como uma forma de encapsulamento, a última versão lançada no CNRI foi a versão 1.6.

2000 – O desenvolvimento da linguagem se mudou para a BeOpen afim de formar o time PythonLabs. O único lançamento na BeOpen foi o Python 2.0, e após o lançamento o grupo de desenvolvedores da PythonLabs agrupou-se na Digital Creations. O Python 2.0 implementou list comprehension, uma relevante funcionalidade de linguagens funcionais como SETL e Haskell, e essa versão 2.0 também introduziu um sistema coletor de lixo capaz de identificar e tratar ciclos de referências.

2001 – Na versão 2.1 a licença foi renomeada para Python Foundation License. O lançamento incluiu a mudança na especificação para suportar escopo aninhado, assim como outras linguagens com escopo estático. Uma grande inovação da versão 2.2 foi a unificação dos tipos Python (escritos em C) e classes (escritas em Python) em somente uma hierarquia, com isto o modelo de objetos do Python torna-se consistentemente orientado a objeto e foi adicionado generator, inspirado em Icon. O incremento da biblioteca padrão e as escolhas sintáticas foram fortemente influenciadas por Java em alguns casos: o pacote logging introduzido na versão 2.3, o analisador sintático SAX, introduzido na versão 2.0 e a sintaxe de decoradores que usa @, adicionadas na versão 2.4.

2008 – Foi lançada a versão 2.6, já visando a transição para a versão 3.0 da linguagem. Entre outras modificações, foram incluídas bibliotecas para multiprocessamento, JSON e E/S, além de uma nova forma de formatação de cadeias de caracteres.

Atualmente a linguagem é usada em diversas áreas, como servidores de aplicação e computação gráfica. Está disponível como linguagem script em aplicações como OpenOffice (Python UNO Bridge) e pode ser utilizada em procedimentos armazenados no sistema gerenciador de banco de dados PostgreSQL (PL/Python). Foi recentemente lançada a versão 3.0

Existem diversas implementações do PYTON, alguns exemplos são:

Cpython – esta é a versão original escrita em “C”.

Jython – esta é a versão escrita em Java e pode ser usada em implementações que usam a biblioteca de classes Java.

Python for .NET – usa a implementação Cpython, mas é gerenciada por uma aplicação .NET e disponibiliza as bibliotecas .NET.

 
python-1-trabalho.txt · Last modified: 2012/03/19 01:57 by clp · [Old revisions]